Artrose no quadril: Tudo que você precisa saber!

Homem sofrendo com dor no quadril

Sente dores na região do quadril? Cuidado, pode ser artrose.

O quadril é a articulação formada por uma porção do osso da coxa (cabeça do fêmur) e uma porção do osso da pelve (cavidade do acetábulo).

Em um quadril normal, a cabeça do fêmur está encaixada na cavidade do acetábulo, garantindo estabilidade para essa articulação e liberdade de movimento para o membro inferior.

As superfícies ósseas que compõe a articulação do quadril são revestidas por cartilagem (cartilagem hialina), um tecido mole, macio, composto por água e colágeno.

Acontece que esse tecido é responsável pela absorção de cargas que passam pela articulação, redução do atrito entre um osso e outro e facilitar o deslizamento entre as superfícies articulares.

Quando há um desgaste dessa articulação, surge uma doença chamada artrose no quadril. Vejamos o que é, sintomas, causas e as formas de tratamento da artrose na região do quadril.

O que é artrose no quadril?

A artrose no quadril, também chamada de osteoartrose ou coxartrose, é um desgaste da articulação que provoca dor localizada no quadril surge durante o dia, ao andar ou por permanecer sentado por muito tempo.

Essa doença é caracterizada por provocar degeneração das cartilagens.

É comum o surgimento da artrose no quadril, já que essa é uma região que sustenta boa parte do peso do corpo e que está sempre em movimento.

A artrose no quadril acomete, geralmente, pessoas acima dos 45 anos, mas isso não quer dizer que não aconteça em pessoas mais jovens, principalmente no caso de atletas que usam muito a articulação.

O tratamento deve ser orientado pelo ortopedista e tem como objetivo aliviar os sintomas com o uso de medicamentos, manipulados e fisioterapia.

A cirurgia pode ser feita quando não há melhora com o tratamento clínico.

Por que a artrose no quadril acontece?

São diversas condições que provocam doenças na articulação do quadril. Em quase todos os casos a cartilagem articular está afetada e muitas vezes ausente (quadro conhecido como “desgaste do quadril”).

Nesta situação o osso do fêmur começa a se chocar com o osso da bacia, em vez de estar separado pela cartilagem articular.

Esse contato dos ossos produz dor e o paciente sente como se alguma coisa estivesse raspando dentro de seu quadril. É até comum ouvir estalos no lugar.

À medida que a doença se agrava, os movimentos do quadril podem se tornar mais limitados e surgem as dificuldades para andar e exercer algumas atividades do dia a dia.

Causas da artrose no quadril

A artrose no quadril acontece por causa do desgaste natural dessa articulação, devido à idade, ou a traumatismos freqüentes, como corridas de longa distância, por exemplo.

Nesses casos, a cabeça do fêmur, que se encaixa perfeitamente no acetábulo do quadril, deixa de ficar completamente encaixada.

Com isso, a superfície articular ficar irregular e áspera, dando origem a osteófitos (bico de papagaio), o que gera dor e diminuição dos movimentos.

Algumas doenças que facilitam o desenvolvimento da osteoartrose de quadril são:

  • Artrite reumatóide,
  • Espondilite anquilosante;
  • Diabetes;
  • Artrite séptica;
  • Displasia do quadril;
  • Traumatismo no local ou traumatismo de repetição (corrida).

Por isso é importante manter essas doenças controladas, a fim de eliminar a dor e evitar o aumento da artrose.

É muito comum uma pessoa ter artrose em mais de uma parte do corpo, como nos joelhos ou ombros, por exemplo.

Sintomas da artrose no quadril

Os sintomas da artrose no quadril incluem:

  • Dor no quadril, que piora ao andar, ficar sentado por muito tempo ou ao deitar de lado sobre a articulação afetada;
  • Andar mancando ou precisar de auxílio de bengala para apoiar melhor o peso do corpo;
  • Sensação de dormência ou formigamento nas pernas;
  • A dor pode ir do quadril até o joelho na parte interna da perna;
  • Dor e queimação na batata da perna;
  • Dificuldade para movimentar a perna pela manhã;
  • Sensação de areia ao mexer a articulação.
  • Dificuldade de cortar as unhas dos pés, calçar meias, amarrar o sapato ou levantar da cadeira, cama ou sofá que sejam mais baixos.

Diagnóstico da artrose no quadril

O diagnóstico da osteoartrose no quadril é feito pelo médico ortopedista após exames de imagem, por exemplo, raio X do quadril.

pessoa no raixo x investigando artrose

Quando o raio X apresenta estreitamento do espaço articular, esclerose subcondral, osteófitos marginais, cistos ou geodos, é porque já há artrose no quadril avaliado.

Outros exames podem ser solicitados como a tomografia computadorizada, que pode demonstrar se há um tumor ósseo e a ressonância magnética, isso auxilia na avaliação do estado da cabeça do fêmur.

Tratamento da artrose no quadril

As formas mais comuns de tratamento da artrose no quadril são:

1. Mudanças de hábitos

Algumas mudanças de hábito que podem ajudar a aliviar a dor são: diminuir a frequência ou intensidade da atividade física que pode estar causando a artrose, reduzir o peso e usar uma bengala, apoiando-a sempre na mão oposta ao lado da dor para diminuir a sobrecarga no quadril.

2. Remédios

Medicamentos analgésicos prescritos pelo médico como dipirona ou paracetamol podem ser usados até 4 vezes ao dia, para aliviar os sintomas. Quando os sintomas são muito intensos podem ser usados analgésicos com maior potência, como tramadol, codeína e morfina, além de injeção de corticóides diretamente no quadril.

Os anti-inflamatórios, como diclofenaco e cetoprofeno, ou corticóides, como a prednisona são indicados somente em períodos de piora dos sintomas, e não devem ser tomados de rotina, devido ao risco de causar lesão renal e úlcera no estômago.

3. Suplementos e Fitoterápico

Canela de Velho

Ainda, é possível utilizar suplementos como o colágeno hidrolisado, glicosamina ou condroitina, que atuam para ajudar a renovar a cartilagem e melhorar a artrose em algumas pessoas.

Outra opção de tratamento bastante efetiva com o uso do fitoterápico canela-de-velho.

A Canela de velho (Miconiaalbicans) se destaca pelas suas várias propriedades medicinais.

Isso se deve à riqueza de compostos presentes na planta, como os flavonoides que possuem forte ação antioxidante capaz de reduzir os radicais livres que causam danos à saúde.

Também, possui compostos triterpênicos, ácido oleanólico e ácido ursólico.

Assim, a canela-de-velho possui, em resumo, propriedades anti-inflamatórias, analgésica, antioxidante, antimutagênica, antimicrobiana, antitumoral, hepatoprotetora e tônica digestiva.

Diante disso, auxilia tanto no tratamento da artrose no quadril como de modo geral na saúde e bem estar.

O medicamento é encontrado em cápsulas manipuladas e sua eficácia no tratamento das dores provocadas pela artrose é alcançada quando tomada na dose correta.

Não há contra indicações para o uso do canela-de-velho para a população em geral ou registro de efeitos colaterais.

A canela-de-velho apresenta efeito anti-inflamatório, protege contra o desenvolvimento da neuropatia dolorosa, sedativa, ou seja, reduz a sensação de dor, inibe a glicaçãoprotéica em diabetes, além de ter excelentes resultados contra doenças intestinais e gastrite.

A canela-de-velho também ajuda a prevenir ou retardar o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, devido a sua propriedade antimutagênica, ou seja, a planta é capaz de proteger as células contra danos no DNA.

Ela também oferece uma ação analgésica e anti-inflamatória, auxiliando no tratamento de artrite, artrose, dores musculares e dores nos ossos.

4. Fisioterapia

O tratamento com fisioterapia pode ser realizado com o uso de aparelhos que aliviam a dor, bolsas térmicas, massagens, tração manual e exercícios, com o objetivo melhorar a amplitude, lubrificação e função da articulação, devendo ser feita diariamente ou, pelo menos, 3 vezes por semana.

5. Exercícios

Os exercícios, como hidroginástica, Pilates, bicicleta ou outros que não piorem a dor são importantes porque ajudam a fortalecer a musculatura e proteger as articulações do corpo.

É importante fortalecer os músculos da coxa com alongamentos e exercícios funcionais.

Os exercícios podem ser iniciados com faixas elásticas, mas é importante ir aumentando o grau de dificuldade usando pesinhos que podem chegar até 5kg em cada perna.

Procure um profissional especializado para fazer as atividades físicas e exercícios, caso contrário as dores podem se agravar.

Artroplastia Total de Quadril

A cirurgia (artroplastia total de quadril) para tratar a artrose no quadril é a última opção de tratamento da doença.

Trata-se de uma cirurgia que substitui a cartilagem e os ossos afetados por uma articulação artificial (prótese), composta por uma superfície plástica acoplada ao osso do quadril e por uma estrutura de metal inserida na parte superior do osso da coxa (cabeça do fêmur).

O principal objetivo dessa cirurgia é diminuir a dor da articulação e a incapacidade de realizar movimentos.

Essa cirurgia é indicada, apenas, depois que todos os outros tratamentos conhecidos foram feitos, sem obtenção do alívio da dor.

 

Dicas para prevenir a artrose no quadril

Para evitar a artrose no quadril é necessário fazer mudanças dos hábitos errados. Segue algumas dicas para essa prevenção:

  • Realizar atividades físicas, de preferência natação ou hidroginástica, que não geram muito impacto nessa articulação e ajudam a fortalecê-la.
  • Ter cuidados com ergonomia, postura e uso de auxílios para a movimentação como apoios, rampas e corrimão, em casa e no trabalho. Esses cuidados ajudam a melhorar a mobilidade e prevenir os sintomas;
  • Massagens com óleos essenciais ajudam a desinflamar as regiões afetadas. O gengibre, a lavanda ou manjericão podem ser úteis para algumas pessoas;
  • Uso de técnicas alternativas como acupunturatambém podem ser opções para auxiliar no tratamento.
  • A alimentação é outro fator que pode ajudar muito a evitar a artrose do quadril.

Existem alimentos com propriedades anti-inflamatórias, ricos em ômega-3, antioxidantes, cálcio e proteínas, os quais podem ser inseridos na dieta do dia a dia para ajudar a combater a inflamação.

Exemplos de alimentos são peixes, sementes, frutas cítricas, frutas vermelhas, vegetais, óleo de coco e azeite, entre outros.

VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA.
Para a compra desse medicamento é necessário o envio da CÓPIA DA RECEITA MÉDICA.     A Receita Médica pode ser escaneada ou fotografada e enviada via Whatsapp ou no próprio processo de compra online através da pagina MANIPULE SUA RECEITA, coloque na mensagem o número do seu pedido em caso de dúvidas chame no Whatsapp 2198333-9000 ou entre em contato através do e-mail [email protected] Seu pedido só será liberado após o envio da CÓPIA DA RECEITA MÉDICA, portanto, caso não possua receita médica não adquira o produto. ATENÇÃO: Segue abaixo os critérios que serão adotados para avaliação da receita médica: 1- A receita deverá ser legível, contendo nome do medicamento, dose e quantidade prescrita. Receitas que estiverem ilegíveis ou que possam induzir a erro e confusão não serão manipuladas. 2- A receita deverá conter a descrição de posologia (o modo de usar do medicamento); 3- A receita deverá conter a data de emissão, assinatura com carimbo do profissional habilitado, endereço do consultório ou da residência e o nº de inscrição do respectivo Conselho Profissional (CRM). 4- Receitas normalmente podem ser aviadas até 6 meses após a data prescrita. Avaliam-se exceções onde o médico escreve uso contínuo ou quando solicitar para não repetir a receita. 5- É imprescindível a apresentação e avaliação da receita pelo (a) Farmacêutico (a) para a manipulação do medicamento solicitado por meio remoto.